1. Mente é Buda

O mestre disse para Xiu: Os Budas e todos os seres sencientes são somente a Mente Única – não existem outros darmas. Desde o tempo sem começo, essa mente nunca foi gerada e nunca foi extinta, não é nem azul nem amarela, é sem forma e sem característica, não pertence a ser ou não-ser, não leva em conta novo ou velho, não é nem longa nem curta, e nem grande ou pequena. Ela transcende todas as limitações, nomes, traços, e correlações. Ela nela mesma – somente isso! Ativar pensamentos é ir contra ela! Ela é como o espaço, que é sem limite e imensurável.

Somente esta Mente Única é Buda; não há distinção entre Budas e seres sencientes. No entanto, seres sencientes estão apegados a características e procuram fora de si mesmos. Procurando-a, eles a perdem ainda mais. Mandar o Buda em busca do Buda, dominar a mente com a mente, eles podem se exaurir se empenhando por um éon inteiro mas nunca compreendê-la. Eles não entendem que se eles cessarem seus pensamentos e pararem de pensar, o Buda vai estar automaticamente presente.

A mente é o Buda; o Buda é o ser senciente. Quando é o ser senciente, a mente não é diminuída; e quando é o Buda, a mente não é aumentada. E quanto às seis perfeições e a miríade de práticas, e os tipos de mérito tão numerosos quanto o Rio Ganges – todo ser senciente é fundamentalmente suficiente nestes e não precisa de cultivo adicional. Se as condições ocorrerem então dê vazão; quando as condições cessarem então fique em silêncio.

Se você não for capaz de acreditar resolutamente que ela é o Buda mas tentar o treinamento espiritual enquanto estiver apegado a características, sua jornada por eficácia espiritual vai ser baseada completamente em pensamentos falsos e contrários à iluminação. Esta mente é o Buda; não existe nenhum Buda separado e nenhuma mente separada.

Esta mente é brilhante e pura e é como o espaço, sem um pingo de característica. Tirar a mente do descanso e ativar pensamentos é ir contra a essência do Darma e ser apegado a características. Desde o tempo sem começo, nunca houve nenhum Buda apegado a características (quer dizer, qualquer Buda associado com ou definido por características de fenômeno). O ensinamento que se pode cultivar as seis perfeições e a miríade de práticas com vistas a atingir a Natureza-Buda – este é o método progressivo de atingir a Natureza-Buda. Desde o tempo sem começo, nunca houve nenhum Buda que tenha atingido esse estado progressivamente. Somente desperte para a Mente Única e não haverá nenhum Darma a ser atingido – este é o verdadeiro Buda.

A Mente Única é sem diferença em Budas e seres sencientes. Ela é como o espaço, sem heterogeneidade e sem deterioração. Ela é como o grande círculo do sol que ilumina tudo sob os quatro céus: quando o sol nasce seu brilho se estende através de todos os céus, mas o espaço em si não se torna brilhante; quando o sol se põe a escuridão se estende por todos os céus, mas o espaço em si não se torna escuro. Os reinos do brilhante e do escuro cercam um ao outro mas a natureza do espaço é expansiva e imutável. A mente dos Budas e seres sencientes também é assim.

Se você conceber o Buda em termos das características de pureza, brilho e liberação, e se você conceber os seres sencientes nos termos das características de impureza, escuridão e aprisionamento – se seu entendimento é esse, então você nunca atingirá bodhi mesmo após ter passado por eons de práticas religiosas tão numerosas quanto as areias do Rio Ganges. Isto é assim porque você está apegado a características. Só há esta Mente Única e nem um pingo de darma para ser atingido.

Esta mente é Buda. Estudantes estes dias estão desapercebidos a esta essência da mente, e eles geram mente em cima de mente, olham para fora a procura do Buda, e se submetem ao cultivo espiritual com apego a características. Estes são todos métodos ruins e não são o caminho ao bodhi.